top of page

O caso do edifício Itália

A boa arquitetura e os indicadores econômicos

A partir do livro “São Paulo nas Alturas: a revolução modernista da arquitetura e do mercado imobiliário nos anos de 1950 a 1960”, revisitamos um momento da história em que a arquitetura e o mercado imobiliário andavam lado a lado.

edifício itália sp

Em São Paulo, durante as décadas de 1950 a 1960, surgiram diversos prédios que marcam até hoje a paisagem da cidade. Dentre eles, o Edifício Itália, que surgiu graças a um concurso convocado pelo Circolo Italiano em 1954: além de faturar ao máximo com o terreno, onde havia um palacete, deveria virar um cartão-postal.

edifício itália sp

Iniciada em 1956, sua construção sofreu reveses econômicos e foi finalizada apenas em 1965. O edifício era descrito como "a maior estrutura em concreto armado do mundo", com seus 151 metros de altura e 52 mil metros quadrados de área construída (cerca de duas e meia vezes a Praça da Sé).

"Tinha grande importância simbólica para a colônia italiana em São Paulo, pois representava a ascensão social e econômica dos imigrantes italianos, que haviam começado no país nas lavouras de café e que, em meados do século XX, já possuíam grande importância na formação cultural da cidade".

- Juste Lores.

 

Em "São Paulo nas Alturas", Juste Lores explica que, justamente neste período, houve uma associação entre empreendedores, incorporadores e arquitetos até então inédita em São Paulo. Com a inflação e as mudanças econômicas nos anos seguintes, essa "época de ouro" acabou abruptamente.

edifício itália sp
"Aqueles anos foram um raro momento em que quem tinha dinheiro investia em quem tinha talento."

- Juste Lores.

 

Esse não é o único texto de Lores que trata desse momento icônico na cidade. Em artigo para a Folha, ele traz que "em 1950, a arquitetura da capital de São Paulo apresentava um nível tão alto que fazia parecer que a cidade se tornaria uma Nova York dos trópicos".


E para você: é possível que o protagonismo da arquitetura e os indicadores de mercado caminhem lado a lado?

 

Para saber mais: Lores, Raul Juste. São Paulo nas Alturas: a revolução modernista da arquitetura e do mercado imobiliário nos anos de 1950 a 1960. São Paulo. Três Estrelas, 2018.

10 visualizações

Comments


bottom of page